Flores ao poeta Thiago de Mello

Flores ao poeta Thiago de Mello

“ Filho da floresta, a água e a madeira viajam nos meus olhos desde a infância.

Vai no meu peito o barco da esparança e o amor pelo Amazonas, a pátria da água.“

(Thiago de Mello)

Uma despedida ao grande poeta amazonense que nos deixa com a beleza de suas obras.

Felizmente, quando fui criança em Parintins na rua Paes de Andrade, sentia o movimento que o Homem de Branco fazia nas horas.

Confesso que ficava assustada quando me diziam que ele era poeta.

Mais tarde na juventude, assisti à palestra de Thiago de Melo( organizado pelo Professor Raimundo Lago) e me encantava ouvir que ele era traduzido em várias línguas.

Marcante mesmo para mim foi a ênfase que ele deu sobre a importância da leitura na na vida de leitor e escritor.

E para uma saudade literária, abro „Os Estatutos do Homem.“

Viva a Literatura Amazonense!

Pintura de RITA LOUREIRO, Amazonas

„A invenção dos Pássaros“

1980